O fechamento externo pode ser realizado com o uso de diferentes materiais como OSB , placa cimentícia, siding e eventualmente alvenaria.

Desta forma, ao utilizar fechamento com placas OSB deve-se tomar cuidado e não expor esse material as intempérie, sendo necessária a realização de um acabamento impermeável através de uma manta ou membrana de polietileno de alta densidade, que reveste toda a área externa das paredes. Essa membrana permite a passagem da umidade da parte interna para externa, evitando a condensação dentro dos painéis.

A aplicação da manta é realizada ao grampeá-las nas placas de OSB e nas juntas sobrepor de 15 a 30 cm, sendo necessário realizar esse revestimento assim que as placas de OSB forem fixadas.

Segundo a LP Brasil (2011), antes de realizar a aplicação das placas na estrutura, deve-se verificar se as placas estão com a umidade que corresponda à umidade de equilíbrio do ambiente onde serão aplicadas, pois, a mudança de ambiente pode causar, em virtude das diferenças de umidade do ar, uma variação dimensional das placas.

Há que se salientar ainda, que não deve deixar as placas de OSB em contato com o solo, assim, deve manter um espaçamento entre a borda inferior da placa e o solo de 15 cm.

Além do mais, nas juntas e furos nas placas de OSB, a LP Brasil (2011) indica o uso de selante acrílico flexível e depois de instalados os painéis devem ser pintados com tintas 100% acrílicas ou esmaltes à base d´agua.

Quanto à paginação das placas, as juntas verticais devem estar defasadas entre si e não alinhadas com bordas de esquadrias ou portas.

Quanto ao tratamento das juntas entre as placas de OSB, afirma que não há necessidade do tratamento delas com material vedante, pois a estanqueidade do painel é garantido pela manta de polietileno de alta densidade.

Depois de realizado o fechamento com OSB e aplicada à manta, há necessidade de executar o revestimento dessas placas que pode ser feito com siding ou alvenaria.

O siding é um revestimento muito comum nas casas norte americanas e podem ser fabricados a partir do PVC, madeira, placas cimentícias e WPC (wood plastic composit, composto de madeira e plástico). “Sua principal vantagem é oferecer uma alternativa de construção mais rápida e limpa que os revestimentos tradicionais”, apresentado a partir do seu uso em uma edificação residencial.

Para a instalação do siding existem vários acessórios que são disponibilizados pelos fabricantes, desta forma, facilita a fixação das réguas e execução das interfaces com as esquadrias e cantos.

Quanto ao revestimento em argamassa que consiste na aplicação de argamassa sobre uma tela disposta em duas camadas que deve ser fixada com grampos sobre a superfície do OSB, protegida pela manta de polietileno de alta densidade.

A mesma autora salienta quando a dois pontos importantes na execução deste revestimento: o primeiro quanto à necessidade de realizar juntas feitas na argamassa a fim de orientar as trincas e o segundo quanto à necessidade de ter atenção especial no momento da execução para evitar que a argamassa esteja exposta ao sol direto ou a chuva muito forte.

Quanto ao uso de placa cimentícia no fechamento externo, estas possuem algumas características como: Elevada resistência a impactos, grande resistência à umidade, podem ser curvadas, compatível com a maioria dos revestimentos, são cortadas com facilidade e possuem grande rapidez na execução.

Estas placas são parafusadas nos perfis “Ue” e “U” da estrutura com espaçamento máximo entre os parafusos de 20 cm e dispostos a 12 mm das bordas das placas. Deve-se ainda nos cantos, parafusar no sentido horizontal a 5 cm da borda e no vertical a 10 cm. Após serem parafusadas as cabeças dos parafusos precisam ser tratados com massa cimentícia.

Entretanto, existe divergência quanto ao acabamento das juntas indicado por alguns fabricantes. Pois, alguns indicam o uso das juntas invisíveis a partir do tratamento destas e outros salientam que não há possibilidade, pois resultará em trincas e desta forma deve-se deixar as juntas aparente.

A junta aparente ocorre quando as faces das placas cimentícias ficam marcadas conforme a paginação, sendo esta a melhor opção para placas que possuem o coeficiente de variação dimensional muito alto.

Neste tipo de junta a distância mínima entre as placas é de 3 mm e devem receber aplicações de selantes elastomérico conforme desenho esquemático.

Entretanto, nas juntas denominadas invisíveis não há percepção visual do encontro das placas cimentícias, porém, deve ser realizado tratamento da junta de acordo com as especificações de cada fabricante.

Para isto, as bordas das placas devem ser rebaixadas e o acabamento deve ser feito com o emprego de massa cimentícia ou argamassa flexível, combinadas com tela de fibra de vidro resistentes a álcalis ou ainda resina poliéster associada à manta de fibra de vidro, instaladas em camadas sucessivas (SANTIAGO, 2008), conforme desenho esquemático.

Autor: Riberto Carminatti Júnior – Tecnobra

Leia também: